Sonhar


Na noite escura ao claro intenso da lua
Imaginava momentos mágicos para uma vida inteira
A sintonia das estrelas brilhantes me tocavam
Sentimento de um sonhador moldando seu mundo 


Segundos de fantasias, segundos de realidade
Como conseguir entender as fases da vida
Estando tão á merce das perdas, das emoções 
Enquanto o céu era tão azul o sol brilhava em meu coração


Posso tocar uma canção com meu pensamento
Posso olhar bem la dentro daquela alma especial
Vou sentindo o vento 


Passos vão deixando marcas de uma vida inteira
Esperança vai ser a companheira desse coração 
E tantos jeitos de sonhar e tantas formas de amar.


Silvana Pavan 

quinta 07 agosto 2014 10:31 , em poemas


Frases Da Pensadora


Digamos que hoje eu esteja diferente. Mais forte ou mais carente. 
Esse caminho não é fácil ele muda muita gente. Mudei sim. Ha muita coisa nova e renovada em mim.

Silvana Pavan 


Vento frio da manha me traz você. Vento leve e furioso assim como esse amor.

Silvana Pavan


Não precisa dizer que esqueceu tudo. Diga apenas que simplesmente deixou de sentir com tanta intensidade.

Silvana Pavan


Falta. Sim você sempre fez falta. Todo esse tempo... Longo tempo.

Silvana Pavan


Aquela tarde quente o sol brilhava forte. Eu estava em seus braços. Seus abraços fortes. Abraços de amor.

Silvana Pavan


sexta 20 junho 2014 08:02 , em frases


Estoy perdido en este sueño

 

Me pierdo en mis sueños

Si me pierdo en esos locos mis sueños

Los sueños de poder tocarte, te sientes más cerca

De mi alma, mi corazón

Olor y sonriente mirando a su sonrisa

Vive perderme en mis sueños

Si estos locos mis sueños

De un día para tenerte aqui.

 

Silvana Pavan

 

Tradução

 

Me perco nesse sonho

 

Me perco em meus sonhos

Sim me perco naqueles meus sonhos malucos

Sonhos de poder tocar você, sentir você mais perto

De minha alma, do meu coração

Sentir o seu cheiro e sorrir olhando para o seu sorriso

Vivo me perdendo em meus sonhos

Sim nesses meus sonhos malucos

De um dia ter você aqui.

 

Silvana Pavan

 

terça 18 fevereiro 2014 20:24 , em poemas


Inspiração

 

Levanto da cama, não consigo fechar os olhos...

Olho o relógio são três da manha

Sento na cama inquieta...

Levanto abro a janela

Vejo a cidade, ela esta lá...

Com suas milhares de luzes quietas

Costumo admirar as estrelas, gosto de olhar pra elas

Mas hoje o céu parece estar sozinho.

As estrelas foram dormir, talvez?

Olho ao meu redor...

A casa esta vazia... um vazio espaçoso.

É assim todos os dias...

Acho que vou escrever um pouco...

Afinal os grandes  escritores, tem uma inspiração bela na madrugada.

Comigo também é assim, madrugadas são fontes inexplicáveis para inspirar se!

Em sentimentos, sonhos, momentos e lembranças infinitas de alguma coisa...

Sem falar na saudade, nos detalhes que as lembranças trazem.

Caneta e papel são sempre meus companheiros...

Tenho um caderno onde coloco sonhos, idéias e desejos...

É simples, mas é tão meu, posso colocar tudo ali.

E me realizo com isso, me realizo com as palavras.

Então me sento na cama e as palavras vão surgindo

Devagar sem pressa...

As vezes ligo o som, coloco o fone e escuto uma bela musica...

Fica mais fácil de escrever, as vezes!

Hoje vou escrever com o silencio...

O silencio também entende a gente perfeitamente.

Escrevendo rapidamente para as palavras não se perderem...

Muitos me chamariam de louca!

Só uma maluca acordaria três da manha para escrever?

Só uma maluca pegaria um caderno velho pra encher de palavras?

Muitos diriam isso, á sei que diriam!

Eu poderia fazer tantas coisas...

Coisas erradas, coisas certas, coisas sem a mínima noção!

Mas escolhi a coisa mais bonita e significativa para fazer.

Que é colocar sentimentos em palavras...

E falar deles seja a hora que for.

Olhando para o céu, ou imaginando um momento.

Sentindo saudade, ou tristeza...

Escolhi isso porque esta aqui dentro.

É hora de fechar a janela e dormir já são cinco da manha.

O sono chegou.

 

 

Silvana Pavan

terça 07 janeiro 2014 11:27 , em poemas


Raiar do Sol

Blog de cantinhodasilvana :CANTINHO DA SILVANA, Raiar do Sol

 

Enquanto as folhas caem secas do alto das arvores,
o sol é de rachar no sertão...
Ha de haver esperança nos olhos do homem e também em seu coração.
Daquele que não cansa de dar, de estender a mão.
Daquele que levanta cedo, que luta desde o raiar do sol...
Mesmo vendo tanta falta de recursos, continua, não deixa de sonhar...
O prato esta vazio, falta água, falta gentileza!
E a violência continua a todo vapor, parece locomotiva desenfreada, sem destino e sem parada. 
A esperança parece sumir com o vento,
parece ser carregada pelas lagrimas.
E a humildade esquecida como livro empoeirado perdido no tempo.
Ao ver os filhos lhes pedindo um brinquedo, um trocado...
Não, é a palavra mais usada...
"Não tenho, não tem, estou sem, não posso te dar meu filho(a)"
O que se passa no coração de um pai e de uma mãe nesta hora?
Num pais onde a desigualdade esta aparente, esta evidente!
Uns tem riquezas e mais riquezas, enquanto outros
só vêem pobreza.
Não é apenas falta de sorte
Nem tão pouco falta de vontade...
Mas sim falta de mudanças, de leis, de punição e de mais oportunidades.


Silvana Pavan 

quarta 01 janeiro 2014 12:22 , em poemas


|

Abrir a barra
Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para cantinhodasilvana

Precisa estar conectado para adicionar cantinhodasilvana para os seus amigos

 
Criar um blog